League of Legends

City of Ember – Cidade das Sombras

City-Of-Ember

Ta aí um filme que eu nunca tinha ouvido falar, City of Ember

Reúne meus dois atores preferidos, Tim Robbins e Bill Murray, à Walden Media, empresa que produziu filmes como Narnia, e Ponte para Terabitia (e que também realiza vários efeitos especiais de primeira, assim como vários efeitos especiais que ficam extremamente aquém do esperado, para não citar palavrões, mas que no geral, ficam na média, afinal, Walden Media.. entenderam? …ok, não deu).

A história é uma mistura do anime Tengen Toppa Gurren Lagann com os jogos Portal, Bioshock e Mario Bros, e ela é mais ou menos assim:

Por várias gerações a população da cidade de Ember tem prosperado num fantástico mundo de luzes brilhantes. De repente um dos geradores de força começa a falhar, e as lâmpadas que iluminam a cidade passam a piscar com cada vez mais frequência. É quando dois adolescentes iniciam uma corrida contra o tempo para descobrir pistas que irão revelar antigos mistérios sobre a existência de Ember e ajudar a os cidadãos da cidade a escapar da escuridão eterna.

Aposto que você nunca tinha ouvido falar deste filme antes de ler este review.

Então, ele não foi lançado nos cinemas brasileiros, aliás, eu particularmente não tinha sequer ouvido falar nessa porra de “City of Ember” até achar empoeirando na prateleira da locadora.

Mas vale a pena assistir?

Claro que vale, o filme em si é legal demais, bem ao estilo Waldem Media, mas focando mais o suspense do que as típicas aventuras aleatórias envolvendo criancinhas e seus animais bizarros de estimação, já que se passa nesta tal cidade que dá nome ao título, uma cidade sombria que fica nas profundezas escuras de nosso planeta. Claro que tem sua dose de “aventura aleatória”, mas até acontecer, o filme já engrenou e prendeu o espectador de jeito.

Para quem está acostumado a “Walden Media” automaticamente pensa em campos abertos e natureza, mas o que se encontra neste filme são túneis apertados, e canos aos montes, que lembram a terrível fase “Tubular” do Super Mario Bros. 1, com a diferença de ser o Wario o personagem central ( no começo do filme se nota a roupa de encanador do rapaz é fortemente inspirada na indumentária do Wario).

Ambos os atores que citei lá em cima, mesmo sendo creditados como personagens principais, aparece pouquíssimo, mas cumprem bem seu papel. É mais uma vítima do marketing bizarro que os estúdios fazem para atrair os trouxas e, veja no meu caso por exemplo, funcionou.

Vale a pena ser conferido, talvez não tenha ganho uma oportunidade nas telonas brasileiras pelo ano que passou ter tido tantas estreias grandiosas, e como este também é um ano com muitas boas estreias como Star Trek, Exterminador do Futuro 4, Transformers 2, não chega a ser difícil passar batido este interessante filme que é City of Ember.

You can leave a response, or trackback from your own site.
thiagol.d. disse:

eu ja assisti esse filde umas 57 vezes(des de quando eu era criança) e nunca me cansei de assistir.

lolly disse:

eu amo esse filme, assisti 3 vezes e recomendo,minhas amigas tambem amarão por ser inocente e magico..!!Mais eu queria que a Lina namorase o garoto!!!!

Xande disse:

Fiquei com vontade de assistir! =D
Essa imagem me lembrou Bioshock tbm

Rasec disse:

Legal!
Vou procurar assistir nesse FDS!

Olha, quase um Fallout!

thiagol.d. disse:

nao é parecido muito com o fallout.

Subscribe to RSS Feed Siga o TheMentes no Twitter!
Leia o post anterior:
Casshern Sins – A jornada no vale da morte

Gostaria de começar o meu post com uma citação bíblica: Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte,...

Fechar