Fullmetal Alchemist Brotherhood, um Remake de telespectadores?

fma

É pratica recorrente no Mundo dos animes exorar o remake de séries antigas, mal produzidas ou esmigalhadas pelo famoso “filler”, inimigo de qualquer fã inveterado de obras nipônicas. Parece que a tão sonhada “época dos remakes” vem se tornando aos poucos uma realidade, e ganhando força com a nova versão de um dos maiores símbolos da animação japonesa. Mas será que o tão rogado remake tem surtido efeitos positivos nos telespectadores?

Uma das primeiras experiências de remake se deu com FullMetal Alchemist, uma das series recentes mais populares nos quatro cantos do globo. A original (totalmente picotada e remendada) fez um sucesso estrondoso dando origem a mais dois longas homônimos com aventuras paralelas à série. Um remake de uma série-febre, com milhares de vorazes consumidores dos mais diversos artigos e sedentos por novas informações só poderia ser um marco na historia dos animes, um divisor de águas entre fillers e obras originais, certo? Não é o que se vê.

fmaratingscollapse

A audiência de “Brotherhood” tem alcançado, em média, a metade da versão “original”. A qualidade do anime é impecável, totalmente fiel ao Mangá, com produção constante e animação de fazer inveja a muitos OVAs. Não existe um único fator responsável pelo insucesso midiático de um projeto que tinha tudo para dar certo, existe uma série deles.
O fã mais ardoroso de FMA seguramente acompanha o manga – que está em vias de desfecho – religiosamente, enquanto os simpatizantes estão com a estória antiga ainda fresca na cabeça, e não fazem tanta questão do produto genuíno. Como a série televisiva é recente (2003), acontece um canibalismo natural.

O receio que essa primeira experiência negativa traz é anular as chances de mais produções autenticas, antes de novos experimentos com séries mais antigas, ou até mesmo recém terminadas e que ainda não foram assassinadas por fillers e enrolações clássicas do oriente. Vamos torcer para Dragon Ball Kai tomar outro rumo.

A resposta é tão simples quanto respirar, esse efeito se chama primeira impressão que é acompanhada da famosa resistência a mudança, por tais motivos essa série nem tenha tido um desfecho bom entre os telespectadores.

No caso quem assistiu o anime e depois leu o mangá terá uma probabilidade de gostar mais do anime do que do mangá, o mesmo vale para quem leu o mangá e depois assistiu o anime, entretanto no meu caso apesar de ter lido alguns capítulos do mangá, eu acabei que gostando mais da animação pela sua seriedade e realismo, além que em certos momentos considerei a estória do mangá absurda e tediosa.

Estranho mesmo, mas é bem oq vc disse mesmo..o pessoal que não acompanha o mangá não faz tanta questão …ai fica vendo fillers de naruto xP

Cadê o podcast galera? Muito bom o podcast de vocês. Comecei a ouvir hoje e infelizmente so tem 4…

Agradeçam ao Fodacast que eu achei procurando podcasts de ufologia Oo

Mano… refizeram a serie usando o Bones, um dos melhores estudios da atualidade.

A história está envolvente e muito mais tensa… porra… não da pra entender!